Professora da UPE coordenará em Caruaru segunda etapa estadual de pesquisa nacional sobre a eficácia da cobertura vacinal em crianças

A cidade de Caruaru, no Agreste pernambucano, vai integrar a segunda etapa da pesquisa denominada “Inquérito Nacional de Cobertura Vacinal”, uma investigação financiada pelo Ministério da Saúde através do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e com o apoio do Instituto Evandro Chagas. A primeira fase ocorreu nas capitais brasileiras.

O objetivo é avaliar a situação vacinal das crianças nascidas em 2017 e 2018. Esta mesma pesquisa já foi realizada no Recife no final do ano passado, coordenada pela professora da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco (FCM/UPE), Maria Bernadete de Cerqueira Antunes.

Médica sanitarista e com mais de 20 anos de experiência em saúde pública, ela será responsável estadual pelo trabalho que começará em Caruaru na próxima semana. Na capital pernambucana, foram coletados dados de 1.808 crianças.

A pesquisa será realizada através de visitas domiciliares para preenchimento de um breve questionário, com anotações de dados gerais da criança e da família e registro por fotografia da caderneta de vacinação da criança, desde seu nascimento até o momento da entrevista.

Os entrevistadores serão profissionais contratados pela empresa Science, devidamente identificados (crachá e blusa personalizada) e seguindo todas as medidas de proteção para a Covid-19, com o uso de materiais de proteção individual (máscara, protetor facial, álcool gel) e prontos para responder quaisquer dúvidas que você possa ter.

“A partir dos resultados obtidos, o Ministério da Saúde poderá definir novas estratégias que possibilitem melhorar o acesso à vacinação das crianças brasileiras e, desta forma, protegê-las das doenças graves prevenidas por vacinas, como o sarampo, e paralisia infantil, dentre outras”, afirma Maria Bernadete de Cerqueira Antunes.

Em 2007, a professora da UPE participou de pesquisa semelhante, o que serviu como motivo para o convite feito pelo Ministério da Saúde nestes tempos de uma nova pandemia e do surgimento de reações negacionistas em relação à importância da cobertura vacinal. 

Para a UPE, esta parceria representa um reconhecimento pela produção científica da universidade. Estudos sobre vacinação fazem parte de uma das pesquisas de extensão da Faculdade de Ciências Médicas. Uma residente participará da coleta e análise dos dados.

Alunos do Programa de Engenharia de Computação da Poli/UPE vencem prêmios de melhores dissertações de mestrado no XV Congresso Brasileiro de Inteligência Computacional

Dois trabalhos de alunos do Programa de Engenharia de Computação da Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco (Poli/UPE) foram vencedores do prêmio de melhor dissertação de mestrado do XV Congresso Brasileiro de Inteligência Computacional, realizado entre os dias 3 e 6 de outubro em Joinville (SC).

“Towards the Natural Language Processing as Spelling Correction for Offline Handwritten Text Recognition Systems”, que aborda o processamento de linguagem natural como correção ortográfica para sistemas de reconhecimento de texto manuscrito offline, escrita por Arthur Flor de Sousa Neto, dividiu o primeiro lugar com o trabalho de uma mestranda da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

A dissertação de Artur Flor, orientada pelo professor Byron Leite (Poli/UPE), propõe a utilização de novas técnicas de correção ortográfica para pós-processamento de texto manuscrito, atingindo uma correção de sentença média 54% maior do que o método de decodificação de última geração nos conjuntos de dados testados.

O mestrado de Arthur contou ainda com a coorientação do professor Alejandro Héctor Toselli (Universitat Politécnica de Valéncia).

Já “KutralNext: An Efficient Multi-label Fire and Smoke Image Recognition Model”, de autoria de Angel Antonio Ayala Maldonado, obteve o terceiro lugar na premiação de melhores dissertações de mestrado em inteligência computacional no CBIC.

Orientado pelo professor Bruno José Torres Fernandes (Poli/UPE) e coorientado pelo professor Francisco Javier Cruz Naranjo (Universidad Central de Chile e Deakin University), Angel Maldonado propõe novas abordagens para o alerta precoce de detecção de incêndio e fumaça através do uso de imagens processadas na arquitetura computacional KutralNext.

A Sociedade Brasileira de Inteligência Computacional (SBIC) é uma organização sem fins lucrativos, que tem como sua missão promover a ciência e a tecnologia nos mais diversos ramos da Inteligência Computacional, destacando-se (mas não restrito a) Redes Neurais Artificiais, Computação Evolucionária, Sistemas Fuzzy e Otimização Metaheurística.

Na nova diretoria eleita durante o congresso, o professor da Poli/UPE Carmelo Bastos vai ocupar o cargo de vice-presidente da entidade durante o biênio 2021-2023.

Termina no dia 12 de outubro prazo para inscrição no programa PE no Campus, que vai conceder 100 bolsas a estudantes da UPE

Termina no dia 12 de outubro o prazo para inscrições no Programa de Acesso ao Ensino Superior de Pernambuco (PE no Campus), que vai destinar auxílio financeiro a estudantes oriundos da Rede Estadual de Ensino que cursem o ensino superior em instituição pública ou tenham previsão de ingresso ainda em 2021.

Das mil bolsas que serão distribuídas pela Secretaria de Educação e Esportes, 10% (100) caberão a aprovados no Sistema Seriado de Avaliação (SSA) da Universidade de Pernambuco (UPE) egressos da rede estadual de ensino, cuja terceira etapa tenha sido realizada na edição de 2020.

Todos os estudantes contemplados receberão por 12 meses uma Bolsa de Apoio à Permanência, no valor de R$ 1,1 mil. Passado este período, os selecionados terão R$ 440 por mais 12 meses como Bolsa de Manutenção. A quantia contribui com as despesas do curso, além de moradia, alimentação e transporte.

Os critérios para a definição de direito à ajuda financeira do governo do estado foram determinados pela Secretaria de Educação e Esportes e podem ser acessados no site www.educacao.pe.gov.br.

Os candidatos à bolsa devem ser residentes a, no mínimo, 50 quilômetros de distância da universidade, ter renda familiar inferior a 3 salários mínimos e com acesso à graduação por meio do ENEM 2020 ou SSA 2020.

O primeiro pagamento será realizado no mês de início das aulas do semestre letivo, desde que o bolsista tenha todos os documentos exigidos anexados e validados no sistema de acompanhamento do programa.

Além das 100 bolsas para o SSA da UPE, o PE no Campus vai destinar 200 bolsas de igual valor aos estudantes do Programa de Incentivo Acadêmico da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe).

UPE e Unicap assinam acordo de cooperação acadêmica para criação de curso de pós-graduação no Campus Petrolina

O Campus Petrolina da Universidade de Pernambuco (UPE) vai oferecer o curso de Doutorado Interinstitucional (Dinter) em Ciências da Linguagem em conjunto com a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap).

A parceria foi oficializada na manhã desta sexta-feira com a assinatura de um acordo de cooperação entre o reitor da UPE Pedro Falcão e o reitor da Unicap padre Pedro Rubens. O pró-reitor de Pós-graduação, Pesquisa e Inovação da UPE, Sérgio Campello, também participou da cerimônia realizada na reitoria da Unicap.

Serão oferecidas 12 vagas, com o edital previsto para ser divulgado já em novembro. A seleção será feita de forma remota, mas as aulas serão presenciais, com início em março de 2022. As vagas serão subsidiadas pelo governo do estado.

"Essa parceria é a primeira de uma série de ações que queremos desenvolver entre as duas instituições. O objetivo é ampliar a rede de ensino superior com qualidade no estado. E tenho certeza que, juntos, vamos avançar", disse o reitor da UPE Pedro Falcão.

Pelo acordo, a Unicap será responsável pela cessão dos professores, controle do alunado e projeto pedagógico já aprovado na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), enquanto a UPE ficará a cargo da parte estrutural (salas de aulas e demais espaços físicos necessários) e da captação de estudantes.

A coordenação será atribuição dos professores Benedito Gomes Bezerra (Unicap) e Geyner Alves dos Santos Cruz (UPE). O acordo de cooperação acadêmica, científica e cultural terá vigência inicial de cinco anos.

UPE é a primeira universidade de Pernambuco a conceder título de Doutor Honoris Causa a Paulo Freire

A Universidade de Pernambuco é a primeira instituição de ensino superior do estado a ter Paulo Reglus Neves Freire no seu quadro como Doutor Honoris Causa. Um título que lhe deixaria muito emocionado, afirmou a pedagoga Ana Maria de Araújo Freire, viúva do patrono da educação brasileira, que participou de forma online da cerimônia realizada na manhã desta quinta-feira (7), na sede da reitoria da UPE.

“É um prêmio que novamente o liga às suas raízes pernambucanas e o liga aos estudantes, professores e ao reitor desta universidade. Paulo não teria feito a sua teoria se ele tivesse sido um homem de São Paulo ou do Rio Grande do Sul. Esse diploma tem um significado muito grande”, afirmou Nita Freire em seu discurso congratulatório.

Ela destacou a importância que Paulo Freire dava em aprender com as pessoas desvalidas e analfabetas. “Foi com elas que Paulo Freire aprendeu a ler o mundo. Ele foi um homem muito sábio. Para ele, filosofia não era trabalhar as ideias, mas trabalhar a existência humana”, disse a pedagoga.

No seu discurso, o reitor Pedro Falcão destacou a honra que teve em presidir uma cerimônia inédita entre as universidades pernambucanas ao conceder o título de Doutor Honoris Causa a Paulo Freire. Segundo ele, é impossível para qualquer professor não ter o educador falecido em 1997 como referência.

“Neste momento de trevas, a maior homenagem que podemos fazer a Paulo Freire é praticar o verbo ‘esperançar’”, disse o reitor. Além de Pedro Falcão, participaram da cerimônia a vice-reitora Socorro Cavalcanti e o coordenador de Extensão da UPE, Odair França.